quinta-feira, 15 de maio de 2014

Dos momentos em que a hesitação pode sair cara

O meu miúdo é benfiquista.
Foi por isso ontem, bastante desolado para a cama. 
Aconcheguei-lhe os lençóis, e disse-lhe aquilo que não serve de consolo, não é  reconfortante, mas que de alguma forma mostrava o meu apoio e a minha solidariedade neste seu momento de profunda tristeza : "mereciam ter ganho mas deixa lá. Fica para a próxima".

-Sabes mãe, o que me chateia é que nos penáltis uma pessoa não hesita. Tu chegas lá, escolhes o lado da baliza para onde vais rematar, mas não olhas para esse lado, para o guarda redes não adivinhar. Depois inclinas um pouco o corpo para o lado contrário do remate e ainda baralhas mais o guarda redes. E depois com força, rematas. E é golo. Não hesitas, sabes mãe? Não hesitas. 

Em tantas outras noites, fui eu a dar um ensinamento ao miúdo, nas centenas de histórias que inventei nesse intuito. Ontem fui eu quem recebeu um ensinamento. Na vida por vezes temos momentos de hesitação. Aprendi ontem que a marcação de um penálti não é um desses momentos. 






8 comentários:

  1. Tão giro!! Também tenho um assim lá em casa, super, hiper fã de futebol e é giro ver o alento com que falam, assim... sem hesitar!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. às vezes hesitam de menos!!! (como quando respondem/resmugam/refilam o que não devem)

      Eliminar
  2. Ele que retire alguma coisa da experiência...é assim que se aprende...(não necessariamente com as percas do benfica mas vá)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aprender a perder, faz parte... (e ele ainda não aprendeu bem... fica com uma telha, do tamanho deste mundo e do outro!)

      Eliminar
  3. O miúdo sabe. A mãe também...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. nesta matéria o miúdo sabe mais que a mãe :)

      Eliminar
  4. Na vida, tal como nos penálties, a hesitação pode levar à não concretização de muita coisa. Infelizmente, já me apercebi disso algumas vezes.

    ResponderEliminar