terça-feira, 21 de abril de 2015

Deprimida

Fui buscar a miúdagem à escola. Os meus, e as duas da minha amiga.
As mais velhas lançaram o último tema da aula de filosofia. Debatiam uma das teorias de Kant e a discussão era:

A tua mãe estava numa linha de comboio, prestes a ser atropelada. Tu ias no comboio, e sabias que se mandasses porta fora três gordos que iam na mesma carruagem, o comboio conseguia mudar de linha, e salvavas a tua mãe. O que fazias neste caso?

Fiquei a saber que de toda uma turma, com vinte e três alunos, a minha filha era a única que não me salvava. A única.  Vinte e duas mães salvas e eu  condenada a morrer trucidada por um comboio tresloucado. Quando a miúda me ouviu pela terceira vez - eu agarrada ao volante, ainda em choque a imaginar o cenário - "mas foste a única a não salvar a mãe?", ela justificou:

- Oh mãe, tu já estavas na linha. E os três gordos? Tinham alguma culpa nisso? Então, eu ia sacrificar a vida dos três gordos, completamente inocentes, por ti? E depois? Por muito que eu gostasse de ti, os outros três não tinham culpa nenhuma. Para além disso, o que é tu estavas a fazer na linha do comboio, hã?

Ouvi a versão da amiga:

- O instinto é salvar os nossos. Além disso, se eram gordos, tinham grandes hipóteses de morrer mais cedo por problemas com a obesidade.

- Não te cabe a ti decidir isso - respondeu a minha.

Entretanto, o ex-rei veio cá a casa, e em mais uma conversa com o miúdo acerca do futebol versus escola versus amigos versus namorada, versus prioridades, ele pediu-lhe para desenhar num papel quatro círculos. Cada circulo tinha uma correspondência. Família, futebol, escola, amigos/namorada. O tamanho do circulo de cada um, devia corresponder ao tamanho da importância de cada uma destas coisas, na vida dele. O circulo maior, era o do futebol. Ligeiramente maior do que o da família. 

Se a miúda me mata numa linha férrea, o miúdo chuta-me para canto em prol de uma futebolada.
Agora vou ali deprimir um bocadinho, e já venho.

21 comentários:

  1. Achas mesmo que se fosse a sério a cachopa não atirava os gordos comboio fora?! Não acredito...

    Quanto ao puto... A adolescência é tramada! ;) Take it easy!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda assim, prefiro manter-me afastada da linha férrea... ;)

      Eliminar
  2. Os miúdos podem ter as prioridades trocadas, mas têm piada :D

    ResponderEliminar
  3. Os meus ainda são pequenos e não me deparei com essas questões, mas lá chegarei...
    r: descp n ter reparado que já tinhas respondido!! Beijos

    ResponderEliminar
  4. nem sei que diga! grandes descobertas à volta dos nossos e de prioridades! bom dia!

    ResponderEliminar
  5. Eles não passavam/passam 24h sem ti, Ervilha :))

    ResponderEliminar
  6. É só uma fase, depois passa-lhes :)

    Não te lembras de achares a tua mãe uma despropositada, uma seca, um entrave?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E velha! Com 40 anos, achava que ela era velha! Quanta ignorância juvenil... ;)

      Eliminar
  7. estás lixada! Boa sorte para os próximos dias, não te aproximes de linhas férreas ein? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou manter-me afastada, não duvides! Um beijo !

      Eliminar
  8. Serei a única a achar que a tua filha está certa? Não te desejo mal nenhum, mas a tua filha tem razão: os três gordos não tinham culpa nenhuma do que te tinha acontecido. Agora, se ela pudesse atirá-los porta fora, deixando-os a salvo (não lhes pondo a vida em risco, só com umas nódoas negras e tal - como às vezes se vê nos filmes!), então, sim, acho que deveria fazê-lo, pois eles ficavam vivos, tal como tu.

    ResponderEliminar
  9. Posso rir? São tão queridas as nossas crianças...
    Kis :>)

    ResponderEliminar
  10. Ahahah a adolescência é tramada!

    ResponderEliminar