terça-feira, 19 de maio de 2015

Profissões ingratas

Do meu fim de semana fiz a seguinte introspecção : se o teu filho quiser seguir uma profissão, que seja qualquer uma, mas que nunca, em circunstância alguma, seja árbitro, ou tu, a mãe, vais ser puta o resto da vida. E ele, o filho, vai ser cabrão o resto da vida. 
Assim, sábado de manhã, no jogo do miúdo, lá estava um. Um cabrão. Um filho da puta. 
No domingo de manhã, no jogo do miúdo, eram dois. O árbitro, e o fiscal de linha. Os dois uns cabrões, uns filhos das putas. Domingo à tarde, no belenenses-porto, eram três. O árbitro e os dois fiscais de linha. Os três uns cabrões e uns valentes filhos das putas. 
Eu, já devia estar habituada, mas há as coisas às quais não me consigo habituar. O defeito, deve ser meu...

7 comentários:

  1. Há momentos assim,cá para mim,a pior profissão que pode haver é a de toureiro,acho muito injusto fazerem aquelas maldades todas as touros,enfim....beijinhos e boa semana!! até breve!!

    ResponderEliminar
  2. Entendo-te. É um tipo de linguagem que realmente não é para qualquer estômago :(

    ResponderEliminar
  3. Pois não é fácil gerir tantos animais assim :))

    ResponderEliminar